Leda




Minha avó Leda está doente. Não se sabe bem ao certo se é orgânico, se é cansaço, ou se é uma soma das duas coisas. 

Acho que a preocupação, o querer alguém tão bem a ponto de desejar pegar todo para si o seu sofrimento, é a maior prova de que amamos alguém. E eu a amo pelos seus detalhes.


A amo pelas pequenas mesinhas de abrir que mantinha em sua casa em minha infância, nas quais eu desfrutava de sua deliciosa salada de maionese nos almoços de domingo.

A amo pelos vistosos brincos de pressão que nunca deixaram de estar pendurados em suas orelhas, pelo batom coral em seus lábios e pelas suas unhas sempre bem feitas.

A amo por ter uma poltrona só dela em sua sala de estar, e pelo jornal rigorosamente posto a sua frente.A amo por seu amor à leitura.

A amo por sua intimidade e gentileza aos garçons, aos porteiros de seu prédio, aos filhos desses porteiros.

A amo até mesmo por sua sinceridade muitas vezes cruel, mas, acima de tudo, por sua sinceridade consigo mesma.

A amo pelo cheiro, pelas camisolas, pelos olhos azuis brilhantes, pela inteligência, pela coragem, pelo medo, pelo senso de humor, pela preocupação; por ser minha.

Patrícia Pinheiro
Blog Widget by LinkWithin


Comentários via facebook

15 comentários:

  1. Acho que algo que temos em comum é o amor pela nossa velinha. Gostei da simplicidade que você expôs o seu sentimento, é tão bom ter alguém pra gostarmos tanto. bj

    http://umaestrelanochao.blogspot.com.br/2011/07/para-vo-mais-importante.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Cilas!
      Obrigada pela visita e pelo carinho.

      Beijos!

      Excluir
  2. Espero que sua vó, esteja melhor

    Oie, boa Noite!
    Hoje venho parabenizar pelo seu dia!
    Parabéns blogueira é um enorme prazer te-la no meu blog e ver que a cada dia estamos crescendo um pouco mais.
    Bjão e aproveite seu dia.
    20 de março dia do blogueiro

    Rsrsss segue a nossa oração

    "Blog Nosso que estás online.
    Revisados sejam , os vossos posts.
    Venham a nós os novos seguidores.
    Seja programado à nossa vontade.
    Assim na banda larga como na net discada.
    O post nosso de cada dia,
    carregue na página hoje.
    Perdoai as nossas ausências.
    Assim como perdoamos os comentários anônimos.
    Não deixeis cair nossa conexão.
    Mas livra-nos dos hackers.
    Amém"
    http://www.jeitosimplesdeser.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai, que lindo! *-* Parecia que estava falando da minha avó, até! Sempre digo que, depois da minha mãe, a pessoa que mais amo é a minha avó, porque ela me entende mais do que qualquer outra pessoa da minha família. Lembro até hoje de ela dizendo sobre, talvez, o meu dom seja ser escritora, e que esse é o meu destino. Ela é a única que sempre quer ler as coisas que escrevo, que se interessa pela minha vida de escritora. E a minha avó já está bem velhinha, tem um monte de problemas também, mas está lá, porque todo mundo acredita que o coração dela é de ferro.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo, Nina! *-* Coisa boa ter uma relação assim!
      Uma das minhas maiores dores é a vó não poder estar acompanhando o descobrimento dessa minha paixão pela escrita e as pequenas vitórias que tenho conquistado, ela sempre me incentivou demais a ler e a escrever, tenho certeza que ela ficaria muito orgulhosa, igual a tua vó! *-*

      Beijos <3

      Excluir
  4. Muito emocionante o texto, mosttra de forma clara e muito afetuosa seu amor por ela! Eu não tive uma avó, queria poder (ou não) dizer que entendo esse sentimento, mas não entendo.. melhoras a ela

    http://queridos-pensamentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Karoline! Que bom saber que gostou do texto :)
      Já eu, não tive contato com meus avôs, também gostaria de ter tido.

      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Oi Patícia! Nossa vc escreve muito bem! Amei o texto e outros que li por aqui, amei seu blog, bem diverso, com conteúdo rico, tudo tão atrativo. PARABÉNS. Agora vou sempre vir por aqui. bj bj.
    www.pgaveta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada, Dani!
    Não sabe o quanto seu comentário me fez feliz!
    Vou adorar te ter por aqui :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ótima crônica de Patrícia Pinheiro. Discorre-se, gostosamente, do início ao fim do texto da Patrícia, saboreando-o. Patrícia sabe satisfazer o nosso paladar literário. Terei o imenso prazer em acompanhar o trabalho dessa jovem e promissora escritora. É importante ressaltar que eu obtive a honra de ter uma crônica minha lida por Patrícia Sebastiany Pinheiro, no blog Geração X2: geracaox2.com.br. Parabéns, Patrícia Pinheiro. Recomendada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria saber que você gostou dos meus textos e que irá acompanhar meu blog!!
      Fiquei muito feliz com o comentário! (tô até me achando, hahhaha)

      Beijos!!

      Excluir
  8. Lindo texto, me faz lembrar da minha avó. Como é triste ver eles envelhecerem. Esses dias eu assisti um vídeo que talvez você se identifique como eu me identifiquei. Não é propaganda nem nada do tipo. Acho que é só um vídeo que talvez você goste tanto quanto eu. https://www.youtube.com/watch?v=Yao5Ayr-zcs

    http://heymew.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mellyna! *-*
      Fico muito feliz que tenha gostado!
      Adorei o vídeo, também me identifiquei demais!!

      Beijos e volte sempre aqui! :)

      Excluir

Obrigada por comentar, sua opinião é muito importante para mim!
Se tiver um blog, não deixe de colocar o link para que eu possa visitá-lo também.