O Desconhecido



Sabe, um dia desses, em um desses momentos únicos, em que mergulhamos na infinitude de nossos pensamentos e parecemos esquecer do resto do mundo, minha mente me faz a seguinte pergunta: o que dá sentido a vida?

O que nos faz ter a vontade de levantar todo dia pela manhã e abrir a janela, mesmo quando o sol insiste em não aparecer?

Talvez seja uma ousadia, e até mesmo bobagem da minha parte tentar desvendar esse mistério, mas acredito que a resposta dessa pergunta pode ser resumida em apenas uma palavra: o desconhecido.

Já parou para pensar se nossa vida fosse um livro escrito, a partir do qual teríamos acesso não só aos grandes, como aos pequenos acontecimentos de nosso dia a dia?

Sendo assim, você levaria o guarda chuva ao sair de casa, pois saberia que a chuva viria, mas não desfrutaria da sensação única que é sentir ela escorrendo pelo seu corpo.

Você não tomaria as decisões erradas, mas também não teria a chance de adquirir o amadurecimento que, muitas vezes, só elas são capazes de nos fornecer.

Você não escolheria se apaixonar e se envolver com alguém que, segundo seu livro, irá te fazer sofrer, porém não traria consigo lindas lembranças dos momentos que dividiram juntos.

Mas não. Felizmente não é assim. Somos convidados cada dia a ir deitar sem saber o que esperar do dia de amanhã.

E é isso, esse total mistério e infinitude de possibilidades que nos dá, se não o sentido, a vontade de viver.

Tudo bem, a vida pode até ser um livro, mas somos nós que pegamos o lápis e o preenchemos a cada dia com nossas constantes descobertas daquilo que, até então, era desconhecido.


Patrícia Pinheiro
Blog Widget by LinkWithin


Comentários via facebook

9 comentários:

  1. Que bom que existe o desconhecido que te levou a criar e compartilhar todo esse talento conosco! Parabéns por todo essa sensibilidade e pelo dom que tens! Beijos, Mi.

    ResponderExcluir
  2. Oieee, vim visitar e seguindo :)
    Que belo texto, lindas palavras!
    E tudo o que é desconhecido dá um certo medo e receio a princípio, assim é nossa vida e em cada passo qie temos que dá.
    Beliscões carinhosos da Máh ~~♥
    Cantinho da Máh

    ResponderExcluir
  3. Seja bem vinda ao mundo da blogosfera! Que texto lindo e inspirador, realmente as vezes são nossos erros que nos tornam pessoas mais maduras.

    Beijo, Joyce.
    http://rosa-amarelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu texto!
    Do que é mais interessante é que esse desconhecido, muitas vezes, nos surpreende com algo muito bom e a sensação disso é emocionante, nem teria graça se já soubéssemos....rsrrs... É tão desafiador quando nos arriscamos, mesmo que lá na frente, falhemos. Daí, aprendemos a acertar e mudara direção!
    bjossss
    http://escritoradrikkk.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Patrícia! Acho que é o desconhecido que nos dá a vontade de viver todos os dias, por mais que existam dificuldades. Você escreve muito bem, de verdade. Gostei muito do seu texto. O layout do blog também é muito bonito *-* Beijos, Bruna. http://chanelfakeblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns minha gordinha, ficou bm legal o blog. Sucesso hj e sempre, te amo muito.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Patrícia! Gostei do seu texto. Ainda não tinha pensado na vida sobre esse ponto de vista, apesar de ser a incerteza dos nossos dias que deixa tudo mais legal! Seria mesmo muito chato se tivéssemos uma vida sem surpresas, com tudo pronto e planejado antes. Assim, com boas e más novidades, a vida é muito mas divertida e emocionante.
    Abraços,
    Niki,
    http://www.meigaemalefica.blogspot.com
    http://www.randomcast.com.br

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Pati, escrever com o coração é o que toca as pessoas. Teus textos transmitem isso. Se expor através das palavras é para os corajosos, muito sucesso com o Blog.

    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Adorei deve ser um barato expor o que realmente sente.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, sua opinião é muito importante para mim!
Se tiver um blog, não deixe de colocar o link para que eu possa visitá-lo também.